Defesa Civil de Friburgo discute prevenção e redução de desastres naturais com japoneses

Posted on 23/04/2013

0


Japoneses representam a Jica, uma agência de cooperação internacional do Japão, e a equipe esteve na cidade logo após a tragédia climática de janeiro de 2011

Os desastres naturais e sua prevenção e redução foram os temas abordados pelo secretário e o subsecretário de Defesa Civil de Nova Friburgo – região serrana fluminense – João Paulo Mori e Robson Teixeira, e o tenente-coronel bombeiro Pitaluga, coordenador da Defesa Civil estadual na Região, que participaram de um encontro com representantes da Jica, uma agência de cooperação internacional do Japão, no Salão Azul da Prefeitura da cidade. Essa equipe de japoneses esteve na cidade logo após a tragédia climática de janeiro de 2011 e este foi o segundo encontro das duas equipes.

Pitaluga apresentou aos visitantes o Sistema de Defesa Civil no Brasil e no Estado do Rio de Janeiro, além de detalhes do desastre ocorrido em 2011, na Região Serrana. Também foram citados o sistema de Informações sobre Desastres do Rio de Janeiro, o trabalho para redução e prevenção de desastres, o sistema de alerta-alarme nas comunidades, o envio de mensagens por celular e as unidades de proteção comunitária (UPC), que despertou muito interesse entre os japoneses.

De acordo com Mori, os representantes da Jica visitaram 12 cidades brasileiras para escolher três que participariam de um intercâmbio de conhecimentos sobre desastres naturais. Este foi o segundo grupo a visitar Nova Friburgo, uma das cidades escolhidas.

“Estas visitas são muito importantes porque o conhecimento deles, nessa área de desastres, é muito grande e vai ser útil a transferência desses conhecimentos”, atestou Mori. O secretário frisou que o entrosamento entre as duas partes não envolve valores, somente conhecimento.

Pitaluga disse que, nessa troca de conhecimentos, está sendo passado para os visitantes o que o governo estadual está fazendo no pós-tragédia, observando que esses fenômenos estão se repetindo com intervalos cada vez menores.

“Então, nós temos que trabalhar de forma conjunta – governos federal, estadual e municipal – rápida e técnica”.

Os integrantes das duas equipes ainda fizeram uma visita de campo aos locais atingidos no desastre natural de janeiro de 2011 e às obras que estão sendo realizadas.

Fonte: Agência Rio de Notícias/AR

Anúncios
Posted in: Cidades