OMS estima mais 1 mil novos casos de microcefalia associados ao Zika no Brasil

Posted on 22/11/2016

0


A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que pelo menos 1 mil novos casos de microcefalia associados à infecção pelo vírus Zika durante a gestação sejam registrados no Brasil. A informação foi divulgada hoje (22) pelo diretor de Saúde Infantil da entidade, Anthony Costello, durante coletiva de imprensa em Genebra.

“Sabemos que, no Brasil, onde o problema foi primeiramente detectado, existem hoje 2,1 mil casos confirmados, mas ainda há muitos outros sendo investigados. Esperamos que mais mil casos sejam descobertos. Sabemos que o problema não irá embora no Brasil. Todos os meses, entre 150 e 200 casos de microcefalia são identificados.”

Segundo o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, o país tem 3.086 casos em investigação para microcefalia associada ao Zika.

Costello destacou que os casos, apesar de muitos, devem ser investigados e acompanhados um a um, por meio da análise de especialistas das mais diversas áreas. O diretor da OMS alertou ainda que muitos países não contam com sistemas de vigilâncias e mecanismos eficazes para monitorar casos de microcefalia ou mesmo serviços de apoio às famílias.

“O quadro pode não constituir mais uma emergência global em saúde pública nos termos oficiais, mas é um problema de saúde global de grande preocupação para o mundo, 69 países registraram casos de Zika nos últimos dois anos. Estamos falando de um vírus que causa danos neurológicos e potencialmente deficiência ao longo de toda a vida, o que representa um grande golpe para essas famílias.”

Na última sexta-feira (18), a OMS declarou o fim da emergência sanitária internacional declarada há um ano após o aumento de casos de microcefalia associados à infecção de gestantes pelo vírus Zika.

Fonte: Agência Brasil/ABr – Repórter: Paula Laboissière
Edição: Lílian Beraldo

Posted in: Saúde, Sem categoria